Atenção! Nossos sistemas estão em manutenção!

Cemitérios

Cemitério da Saudade

De um valor histórico, artístico e arquitetônico incontestável, um verdadeiro museu a céu aberto, o Cemitério da Saudade teve o seu tombamento como patrimônio cultural da cidade de Campinas em novembro de 2003.

Guardando bem mais que um período da história tumular, com suas 112 quadras, que abrigam desde pessoas simples, vítimas de epidemias, ilustres, barões, baronesas, monarquistas republicanos, políticos, médicos, juristas e outras personalidades, além dos conhecidos como milagreiro Maria Jandira, os três anjinhos e o escravo Toninho.

Mas, o que evidencia mais o valor cultural do cemitério são as peças esculpidas que ornamentam túmulos de famílias abastadas da época, final do séc. XIX e início do séc. XX, auge do período em que o café era o grande gerador de riqueza da região.

Cemitério de Sousas

O Cemitério de Sousas é considerado um dos mais bonitos de Campinas. Fundado em 1898 para atender basicamente a população do distrito de Sousas, sua ocupação acompanhou o ritmo da expansão do distrito, onde ocupa uma área de 14 mil metros quadrados. É nele que estão sepultados corpos pertencentes a algumas famílias tradicionais do distrito desde o ciclo do café.

Cemitério Nossa Senhora da Conceição (Amarais)

O Cemitério Parque Nossa Senhora da Conceição é o único, entre os cemitérios municipais de Campinas, a oferecer o benefício de sepultamento gratuito à população carente da cidade. Fundado em 10 de julho de 1969, o Cemitério Parque Nossa Senhora da Conceição, também é conhecido como Cemitério dos Amarais, obedecendo ao conceito parque (com quadras gramadas) e está localizado na antiga Estrada dos Amarais.